BDSM no Divã


Durante algum tempo, conversei com pessoas ligadas a psicologia, não eram doutores formados, mas eram profundos entendedores do assunto. Algumas pessoas também do meio BDSM já vieram me comentar que pretendiam ou falaram com pessoas do meio da psicologia para tentar entender o por que do nosso comportamento.

Com esses relatos e informações que adquiri sobre o assunto, neste artigo abordarei o que a psicologia, no geral, acham que nós do BDSM somos.

Divã

A psicologia é uma ciência antiga, possui bases conservadoras, utiliza pensamentos clássicos. Talvez por isso ela trate o BDSM como uma doença, e não como uma forma de prazer alternativo, assim digamos. Além do fato de vivermos em uma sociedade tipicamente cristã, onde desde pequenos somos instruídos que sexo é algo sagrado, e que qualquer coisa fora disso é ‘coisa ruim’.

A maioria, não estou dizendo todos, consideram o BDSM como uma Parafilia, um distúrbio sexual. Por isso, eu não recomendo conversar de BDSM com seu psicólogo ou com pessoas ligadas a psicologia, a menos que queiram ouvir que isso não é normal e que você está perturbado. Não dá pra ter uma conversa sadia, sem ficar insistindo nesse assunto. Pode-se dizer que eles são meio inflexíveis sobre este assunto.

Bem, daí você me diz: “Pô GasMask, é você que está sendo preconceituoso com os psicólogos!”. Não, estou mostrando um lado, que boa parte deles pensa assim pq foram instruídos desta maneira.

Há outros que não pensam assim, defendem o BDSM ou então são neutros no assunto, como o Dr. Paulo Roberto Ceccarelli, cujo li um artigo sobre BDSM: “Práticas Sexuais ditas Desviantes: Perversão ou direito à diferença?”. Ele faz uma análise transparente sobre o assunto a mostra alguns números e casos interessantes no meio BDSM. Recomendo a leitura.

Um comentário sobre “BDSM no Divã

  1. Olá:)

    “Descobri” há pouco tempo este blog e tenho lido com muito interesse os textos. Dou-te os parabéns!!
    Relativamente a este texto, em particular, partilho por completo a tua abordagem.
    Já me aconteceu algo semelhante. Numa sessão de psicoterapia tentei, por diversas vezes, abordar a questão do BDSM (sou Domme), não por que não viva bem com isso, mas para me tentar perceber melhor. A psicóloga, recusou-se a falar do assunto e disse-me que quem tem “essas práticas” é disfuncional. Tive que lhe chamar ignorante. E a minha opnião sobre grande parte (senão a maioria) dos profissionais da àrea da psicologia é que têm uma visão completamente irreal e ultrapassada sobre o BDSM. Consideram que é mais uma parafilia e nem se dão ao “trabalho” de procurar informação sobre o assunto. Leia-se informação credível.
    Bom,mais uma vez, Parabéns.
    ***
    Isa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s