Eu tenho algo para te contar…


Uma das perguntas mais comuns que recebo é: Como conto para o meu parceito que gosto de BDSM? ou Como saber se meu parceiro gosta de BDSM?

É realmente é um assunto delicado. As pessoas são diferentes, tem formação e opinião diferente sobre o que eles entendem sobre BDSM. Não há fórmula mágica para isso.

Antes de falar sobre o assunto, nunca faça uma cena, ou force a fazer uma cena com o parceiro sem ele saber do que se trata. Sempre converse antes.

O meio mais rápido, obviamente, é abrir o jogo e falar na cara. Evita mal entendido e  deixa bem claro. Neste caso não há muito segredo. Chame a pessoa para “sentar e conversar” e mostre que está abrindo seu sentimento, que está falando sério, senão a pessoa pode achar que você está brincando e não levar a sério. Diga a pessoa que há tempos você gosta de BDSM (Dominar/Submeter/Fetiches/Spanking, etc…) e informe a pessoa para esquecer qualquer coisa que ela viu na TV e explicar como realmente é o BDSM. Mostre que não é coisa de outro mundo ou de loucos. E pergunte para o parceiro o que acha ou se está disposto a experimentar.

O segundo caminho muita gente prefere ir pro lado subliminar. Não há nada de errado nisso, aliás, acho que usar indiretas como modo de “preparar” a pessoa para contar é parte do processo. Pergunte a pessoa sobre o que ela acha do BDSM, ou sobre “apimentar o relacionamento”, ou até o que acha do papel da tiazinha. 😛 Mostre imagens de BDSM light, ou invente uma historinha inocente para saber a opinião dele(a) (fulano me contou que pratica BDSM, o que acha disso?). Mostre documentários sobre BDSM e pergunte o que acha, etc… O problema das indiretas é a pessoa não entender o recado e você achar que está entendendo, daí é uma confusão sem fim. Ou pior, achar que você está brincando ou de sacanagem e a pessoa responde de forma cômica e não sincera, piorando a situação.

Minha opinião? Se prepare, pense no discurso e puxe a pessoa para conversar. Afinal o “não” você já tem, não é mesmo?

“Fulando, eu há muito tempo quero compartilhar uma coisa com você. Desde X tempos eu gosto de X, Y, Z (spanking, fetiche, bdsm, dominação, etc) e queria experimentar no nosso relacionamento. Tire da cabeça tudo o que você viu e ouviu na TV, a realidade é outra. Essa pratica é assim, assim, assado. Existe segurança (safeword, SSC) e funciona assim. Nada é obrigatório. É tudo uma brincadeira. Seria interessante experimentarmos, o que acha?”

Mas lembre-se, tudo tem um risco. A reação da pessoa ao contar pode ser desde adorar a ideia ou até por em risco o relacionamento. Mas acredito que se a pessoa tiver o mínimo de consideração irá entender o quão foi dicifil  para você confiar algo tão íntimo e irá parar por um momento e refletir sobre o assunto.

Ou claro, você pode enviar este post a pessoa para abrir caminho para o assunto e depois conversarem mais a fundo. 😀 Se alguém lhe enviou este post, considere essa possibilidade, vasculhe este site e descubra um pouco mais sobre o BDSM. E se mesmo assim não lhe agradar, por favor, seja respeitoso ao declinar. 😉

2 comentários sobre “Eu tenho algo para te contar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s