FAQ: Ele Quer Mas Eu Não Quero!


Segue abaixo o texto traduzido do site Fetish Exchange e que de certo vai ajudar algumas pessoas.

Abaixo está uma pergunta que um de nossos leitores nos perguntou e vamos responder. É uma pergunta que provavelmente é feito pelo menos uma vez a semana. A situação é que não é incomum quando se trata de BDSM: um dos parceiros quer, mas outro não. Espero que esta questão ajude outras pessoas.

A questão…

“Estou procurando informações que possam cobrir os problemas que podem surgir num relacionamento, especialmente no casamento quando um parceiro revela suas tendências BDSM. Eu sou uma esposa baunilha que acredita ser dominador. Nós estamos casados há oito anos, até há dois anos atrás, eu não tinha a mínima idéia dos interesses dele. Nós fizemos alguns experimentos desde que ele revelou seu interesse, mas eu isso não me excita nem um pouco. É possível que algumas circunstâncias de algum de nossas tentativas me desanimou, mas acredite, me desanimou permanentemente.”

“Eu li toneladas de informações sobre este assunto, li histproias, conversei com dom(mes) e subs, conversei com meu marido, etc… Eu sou uma daquelas chatas que não vê graça nisso.”

“Meu marido e eu chegamos a um ponto em nosso casamento onde ele decidiu que precisa rever seu BDSM. Há uma semana atrás, a questão era qual era mais forte, eu ou o BDSM. Quando conversei em dar um tempo no casamento para dar uma chance de rever seus sentimentos (é difícil ser casado por oito anos e perceber que pode não ser escolhida), ele disse, enfaticamente, que ele colocaria seus sentimentos BDSM de lado e focaria no casamento.”

“Parece que nossas opções são:

  • Ele guarda seus sentimentos sobre BDSM;
  • Eu descubro como interagir com ele (isso não vai acontecer);
  • Nós negociamos um meio dele procurar outro “play partner” (isso me deixa mal por que eu sei o envolvimento emocional necessário e não sei se posso lidar com isso);
  • Nos separamos e ele procura seus desejos sem uma esposa baunilha (uma escolha terrível por que amo ele).”

Minha pergunta é, qual a possibilidade desses sentimentos ressurgirem no futuro e causar mais conflitos? Nós discutimos a possibilidade de ele achar uma sub com um relacionamento não-sexual com ela. Mas há inúmeros problemas que podem surgir com essa possibilidade.

  1. Eu acredito que BDSM, independente de envolver relação sexual ou não, é uma forma de sexo (em outras palavras sou terminantemente monogâmica). Me desculpe se estou me repetindo.
  2. Ele não quer “estragar” o casamento com suas necessidades (ele se divorciaria a estragar o casamento, suspeito).
  3. Ele não consegue achar uma parceira.

“De qualquer forma, se você conhece qualquer recurso, pessoas, artigos, livros, organizações, anjos, fadas madrinhas, QUALQUER PESSOA, QUALQUER COISA que possa me ajudar a responder essas questões; eu seria muito grata que eu – bem, eu não sei o que faria. Estou num ponto onde estou lutando com questões sobre confiança, traição (de mim mesma ou marido), medo, etc. Eu olhei nas suas listas de livros e artigos e não vi nada que possa parecer útil.”

“Me desculpe pelo tom íntimo e pessoal neste e-mail, mas estou desesperada. Nós estamos para marcar uma reunião com um conselheiro matrimonial (ugh! Mas necessário), mas alguma coisa me diz que eu não irei achar respostas lá, e que o foco será no por que ele é do jeito que é. Estou muito grata por ter achado o seu site (no caso, Fetish Exchange.org) (…)”


Nossa Resposta…

Obrigado por nos trazer esta questão, por que é um problema que muitas pessoas tem. Vamos começar dizendo que provavelmente as emoções BDSM não vão desaparecer. Apesar da ciência ainda não ter determinado o que determina a nossa preferência sexual, está se tornando aparente que pelo menos uma parte substancial dele é genética. Seu marido está obviamente passando por um grande problema pessoal (e consequentemente você também) que não é fácil de lidar. Mesmo que pareça que ele irá guardar suas emoções agora, é muito provável que eles apareçam de novo no futuro e provavelmente ficarão mais fortes. Os sentimentos e as fantasias básicas ainda estarão lá. O que causa muita tensão no seu relacionamento, sem dúvida.

Há praticamente nenhum livro sobre isso que possamos indicar. Ele resume-se na Incompatibilidade de parceiros (o que não é incomum – com ou sem BDSM).

Como dito antes, a situação não está completamente perdida. Chegaremos lá em um minuto. Primeiro no entanto, outro aviso. Você está certísssima em dizer que BDSM (mesmo sem o “ato”) é uma forma de sexualidade, portanto não há BDSM sem sexo. Tenho um play partner fora do relacionamento é algo que muitos tentam como uma solução para este problema. Isso funciona? Geralmente não. Há alguns riscos envolvidos nisto:

  • O BDSM irá trazer sentimentos e emoções entre os dois. Emoções que não estavam lá antes – pelo menos não na situação real. É bem provável que o play partner adquira um vínculo, e a esposa não-BDSM irá sentir excluida e ele estará dividido em duas pessoas diferentes (neste caso).
  • Para “brincar, mas sem sexo” é o que muitas pessoas sugerem no começo. Você pode tomar nossa palavra que algum tipo de sexo ativo de certo irá evoluir em breve, uma vez que a tensão acumulada na cena tem necessidades sexuais.
  • Desde que sentimento BDSM para muitas pessoas são queridas, das emoções pessoais e estimadas, dividir com alguém irá automaticamente resultará num vínculo especial que vai crescer e as coisas que não deveriam estar lá também irão “escorregar”, mesmo se os play partners mesmo assim não o quiserem.

Poranto, a menos que você ache um parceiro comercial (que neste caso é muito pouco provável porque há pouquíssimos submissos profissionais) em que você paga mas não tem nenhum vínculo com ele, os riscos para esta solução é imensa. E você está certa, você terá que concordar e lidar com tudo isso.

Agora, da questão do: isto não tem solução? Provavelmente não. Nem mesmo sabendo exatamente o que aconteceu entre vocês dois até então, é bem provável que as coisas começaram com o pé esquerdo com o seu marido pedindo muito. Mesmo sem uma dinâmica dominante/submisso específico há poucas mulheres que não ficarão atraídas ao “excitante” erotismo e sexualidade (mesmo você ter aceitado você e seus sentimentos primeiro).  Lembre-se não vamos jogar  o “você é submissa mas você ainda não sabe” em você, por que isso é besteira. No entanto, tente e visualize a situação: você está vendada com algo macio como a seda, e tudo o que ele faz com você é acaricia-la, te excitar, te beijar, talvez faça um pouco de cóceças e comprometa o esforço dele seduzi-la. Sem chicotes, sem cordas, sem algemas, sem couro; apenas uma venda, talvez uma taça de vinho, luz de velas, musica ambiente, conforto um prazer e MAIS IMPORTANTE, sem stress. Apenas puro e simples prazer.  É bem provável que você goste disso. Bem, isto É um tipo de BDSM. Um que você permita ele te seduzir, enquanto ele terá a inciativa. Esta é exatamente a dinâmica que realmente estamos falando no BDSM.

Algo parecido acima – e por favor jogue fora a tensão e o stress, esqueça que está sendo chamada de escrava, chamando-o de mestre ou algo assim, esqueça o fato de que isso é BDSM, apenas curta – poderá ser puro e simples prazer e diversão. Há muitos outros meios de trazer este mesmo erotismo. Por exemplo, permita ele te “ordenar” a cozinhar um maravilhoso jantar a luz de vela para vocês dois. Isso provavelmente será uma boa entrada para o puro prazer também.

Os exemplos acima são bem simples e ao mesmo tempo são formas eróticas e íntimas de role play sem as coisas pesadas. E isso – e outras formas – podem ser um maravilhoso meio de experimentar por si mesmo o que você gosta e não. Deixe ele escolher as suas roupas, como uma mudança. Você estará fazendo pequenas coisas que irá agradá-lo e será receptivo a isso. Tudo isso é BDSM, e isso irá parecer bom para ele bem como para você sem as coisas pesadas. A idéia é aprender e brincar e AMBOS  experimentarem coisas divertidas, sem stress, a necessidade, etc…

Isso irá pra frente? Quem pode dizer? Iso depende totalmente de vocês doius. Mas tente. Não é assustador como parece (ou pelo menos não deve ser). Isso oferece a vocês dois a possibilidade de explorar, para ele, aprender e entender que o truque (em qualquer tipo de BDSM) é subliminar e NÃO a coisa pesada (muitos do que você vê é pornografia e tem pouco a ver com as coisas que as pessoas fazem em suas casas).

Mas de qualquer forma, converse sobre isso, comunique-se, e troquem entre vocês o que podem e não. Isso é para você também e suas necessidades devem ser respeitadas

Fonte: Fetish Exchange

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s